Quando eles tem febre

Acho que não tem coisa pior do que quando nossos filhos ficam doentes. Aquele olhar caidinho, o corpo meio molenga, a cabecinha meio encostadinha… Que dó!! Mas bom, acontece, bebês ficam doentes, ficam com febre, com virose, com diarréia, etc… e depois melhoram. Faz parte. Depois de quase quatro anos de maternidade já aprendi a aceitar o fato.

A primeira coisa que eu sinto quando percebo um filho com febre é culpa. Que é tudo culpa minha, que eu sou uma péssima mãe, que eu não devia ter deixado eles de cabelo molhado, ou que eu devia ter tirado eles da banheira mais cedo. Por quê??? Por quê ficou com febre, meu D’us, POR QUEEEE????
doente 1

Exagerada se torna meu nome do meio. E ansiosa meu apelido.

Bom, passada a fase do drama, é hora de sermos práticas. Ok, tá com febre, vamos agir. Vamos medir essa febre.

Lembro-me que meu filho era bem difícil para deixar pôr o termômetro* debaixo do braço. Esperneava, chorava, gritava, não queria de jeito nenhum. Foi nessa fase da vida dele (com mais ou menos um aninho) que eu descobri a Galinha Pintadinha. A maravilhosa Galinha Pintadinha. A mega companheira, e amiga pra todas as horas, Galinha Pintadinha.

Assim, medir a febre se tornou algo mais leve, fácil (e quase divertido) pra todo mundo:

 

doente 2

É uma salvação.

Com a minha filha eu nem penso duas vezes. Já aprendi: liga a santa galinha e põe o termômetro*.

Aí, espero ansiosamente o resultado enquanto assisto os alegres e coloridos bichinhos pulando na tela.

Pensamentos inquietos começam a saltar na minha cabeça. Ai, tomara que não passe de 38 essa febre. Tadinha… Será que é virose? E se for uma coisa mais grave?? Será que é alergia? Acho que vou comprar água de côco pra ela. Pra hidratar né? Vai que ajuda. Será que ainda tem Tylenol ou já acabou? Onde eu pus aquela seringa dosadora mesmo?? Preciso procurar…

Bom, passados os três minutos e constatado o nível da febre vamos pro remédio. Outro drama na nossa vida, minha gente.

Como se não tivéssemos o suficiente.

Eu não sei como é na sua casa, mas aqui a hora do remédio é assim, em 90% das vezes:

doentes 5

O que é um ótimo sinal. Porque significa que eles estão com força pra gritar e reclamar – sempre um bom indicativo!!. Ruim é quando eles estão tão fracos que nem tem força pra protestar.

Aí, quando é com o meu filho mais velho, eu tento usar uma das minhas super metodologias de dar remédio (converso, explico, suborno).

Mas com a minha bebê não consigo chegar a nenhum acordo. Ela não aceita o medicamento de maneira alguma. A solução então, é dar o remédio a força. Não me julguem. Eu não me orgulho disso!! Mas não tenho outra opção. Preciso segurá-la e despejar o líquido doce em sua boquinha.

Que dó =(

E por fim, depois do remédio, só me resta esperar.

Esperar até a hora da próxima dose. Esperar até a hora de ir ao médico.

E finalmente, esperar até eles ficarem bons. Mantendo a calma e a compostura.

E sem se desesperar.

_______________________________________________________________________

* Eu sei que existem milhões de termômetros ultra modernos hoje em dia, que basta você encostá-lo na testa do bebê que a temperatura aparece instantaneamente. Eu até tenho um desses em casa. Mas não consigo confiar, porque eles são meio instáveis, cada vez indicam uma temperatura diferente. Prefiro ficar com o bom e velho termômetro de mercúrio, nunca falha.

Advertisements

17 thoughts on “Quando eles tem febre

  1. Adorei a parte da culpa, por aqui é bem assim, rs. É tudo minha culpa.. Eu sou meio paranóica sabe.
    Quanto a dar remedio, por aqui é tranquilo. Como meu filho toma remedio controlado, eu simplesmente chego: Filho, hora do remedio!
    Ele vem lindo e maravilhoso, toma e pede “aua”.
    E essa lindeza toda só tem 19 meses 😀

  2. Aqui em casa, era uma batalha quando nossa filha era bebê… mas depois que iniciamos o fornecimento de remédios através da “chupeta de medicamento” não tivemos mais problemas… dá pra dar remédio para o bebê até quando ele está dormindo. Bênção pura essa invenção. Depois eles crescem e nem querem mais chupeta, mas na fase de bebê é muito útil… Eu não lembro mais qual marca usava (minha filha já tem 4 anos), mas era mais ou menos esse modelo:
    http://www.lojinhababy.com.br/destaque/chupeta-dosadora.html

    • Oi família alves, tudo bem??
      Ai você acredita que eu tentei essa santa chupeta mas minha filha não pegou? Tentei mesmo, mas acho que ela sentiu o gosto e cuspiu tudo.
      Quando ela era pequenininha (tipo 3 meses) até que dava certo, mas hoje não dá mais =(
      Mas obrigada pela dica mesmo assim =)
      Continue por aqui!!

  3. Eita, então o caso é mais complicado… minha maravilhosa lista-de-um-item-só esgotou… rs .Bom, de qualquer maneira, meus piores pesadelos para dar remédio não foram para colocar na boca, mas sim nos olhos… ninguém merece pingar colírio para conjuntivite em crianças de menos de 2 anos. Experiência inesquecível… rs

  4. Nossa! A GP! Coisa do capeta essa galinha! Aqui onde vivemos, falamos espanhol, mas a molecada quando vem em casa e quer tocar fogo nas coiss, eu dou a GP para eles. Ficam hipnotizados… rs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s