Chupeta, pra que te quero?

Lembro-me de quando cheguei com meu primeiro filho da maternidade, onze anos atrás. Eu e meu marido havíamos decidido que não daríamos chupeta a ele. Para quê, dizíamos, chupeta é coisa de pais preguiçosos, que não querem verdadeiramente se dedicar à acalmar e educar os filhos.

Pois é. Eu já fui essa mãe, juro. Durou 5 dias.

Corta para algumas noites mal dormidas mais tarde: fui à farmácia, comprei meia dúzia de chupetas e passei a dar graças aos céus por elas existirem. Elas eram mágicas!! Graciosas, com o design fantástico, anatômico e colorido, e, o mais importante: faziam meu filho fechar o berreiro se acalmar. A paz e o silêncio voltaram a reinar no meu lar. Eu podia finalmente ver uma luz no fim do túnel.

Lembro-me deste momento,  observando meu bebê sugando a chupeta, num quase êxtase de paz. Perguntando-me o que mais eu jurei que jamais faria e mais tarde acabaria fazendo (muitas coisas, já adianto por aqui. Mas isso é coisa para outro texto.)

Enfim. Cortamos para quase três anos depois. Meu bebê já é um marmanjão, fala tudo, usa o banheiro quase como adulto e até ganhou uma irmãzinha. O dentista jura que se eu não tirar a chupeta ele ficará dentuço feito a Mônica e terá problema de mordida. Além disso, a chupeta em uma certa idade não é muito aceita socialmente. Então o que temos de fazer? Tirar a santa chupeta.

Mas tirar a chupeta de uma criança nunca é uma coisa fácil. Envolve livrar-se de hábitos antigos e adquirir novos. Envolve sair da zona de conforto. Envolve amadurecer para a próxima etapa. Envolve abrir mão de algo pelo qual se tem uma enorme dependência. Já pensou? Se agora na vida adulta alguém chega para você e diz:

“Veja bem querido, o seu uso exacerbado de celular te faz um mal danado, teremos que jogar ele fora. Mas não se preocupe, vou deixar você escolher um brinquedo bem legal no lugar do seu celular!!!”

Você manda a pessoa para onde? Pois é. Enfim, chegou a hora de tirar a tão amada chupeta. Aquela companheira para todas as horas, que dava alento nos momento difíceis, ajudava a aplacar o choro e a dor. Levo o meu pequeno herói de três anos de idade para o parque, onde jogamos as chupetas para os peixes no lago.

Foram três dias de sofrimento, talvez mais. Mas ele conseguiu superar com estoicismo e se acostumar com a nova realidade – porque crianças se acostumam com tudo.

Bom, minha segunda filha decidiu que gostaria de dar suas chupetas aos pássaros. Há uma linda árvore aqui no meu bairro que foi apelidada de Árvore das Chupetas, e quando chegam à idade certa, crianças de todas as ruas vêm e amarram suas chupetas nos galhos, despedindo-se delas com água nos olhos, dor no coração e uma coragem que eu nunca vi.

Foi difícil, mas sobrevivemos.

Por fim, chegou a vez de minha terceira filha. Já entrou nessa vida com dois irmãos-professores mais velhos. Esperta, rápida no raciocínio, não acredita em fada do dente, nem em coelhinhos dos ovos de chocolate e muito menos em animais falantes. Quando perguntei se ela queria dar a chupeta para os pássaros ou para os peixes, ela respondeu:

Achei sensato. Então perguntei o que ela queria fazer – porque claramente ela sabia muito mais do assunto do que eu. Demoramos para decidir como faríamos, mas por fim ela decidiu trocar as chupetas por uma linda boneca de pano que ela viu na Tok Stok.

Resoluta, ela entrou na loja com sua sacolinha de chupetas e pediu para a moça o que queria. Pagou a boneca em chupetas (só que não) e fomos embora. Decidida, bem resolvida e num nível de determinação que as pessoas só atingem depois dos quarenta. Olhei para ela num misto de orgulho e dor. Sabia o que viria a seguir, naquela noite, quando ela deitasse para dormir.

A noite doeu. E assim seguiu-se por várias noites. Ainda dói um pouco, na verdade.

Crescer não é fácil. Mas é preciso.

2 thoughts on “Chupeta, pra que te quero?

  1. Escreveu bonito! Adoro seus textos! A pergunta que n cala eh qq faz qnd a cca chupa o dedo?! Hahaha a minha pequena chupa dedo p dormir com um cobertor q ela gosta… to ferrada

    Mas e vc?? Cm c ta? E sua perna? Ja voltou ao.normal? Cm vcs tao fazendo? Ainda no paraíso ou ja voltaram p civilizacao?

  2. Que gracinha de história ❤ Por aqui eu não dei chupeta pro meu filho, mas quando ele entrou na creche com uns 3 anos, ele roubava a dos bebês do lugar aí era quase toda semana indo para a escola ouvir os professores reclamarem que ele era um ninja pra fugir da sala e fazer a festa com a chupeta dos outros hahahaha nem lembro como isso parou

Leave a Reply to Rafael Noris Cancel reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s