Entre tapas e beijos

Irmãos. Uma relação intensa e complexa… por um lado se amam. Por outro, se provocam o dia inteiro. Sentem ciúmes…

Tem muita coisa pra se falar sobre relacionamento de irmãos: O amor e companheirismo. As risadas a dois. As brincadeiras fofas. A cumplicidade. O carinho.

Mas hoje vou focar em outro tema: as incansáveis disputas por brinquedos.

Porque são incansáveis mesmo. Diárias. Na verdade, ocorrem várias vezes ao dia.

Vamos começar do início:

Logo que minha filha nasceu, eu ainda não tinha nenhum problema nesse quesito…

irmaos 33

Ela era pequena e ficava quietinha no carrinho, admirando seu móbile. Olhando pro teto. Se distraindo com o mundo ao seu redor.

Aí, o tempo passou. Ela começou a sentar, e depois a se movimentar um pouco, devagarzinho, sem muita coordenação.

Não demorou para ela começar a engatinhar.

E foi então que as verdadeiras brigas começaram. Afinal, ela passou a se mover de forma coordenada e ir justamente em direção aos brinquedos que ele estava usando

frase 4

O que acabou se tornando o passatempo favorito dela.

No começo, meu filho me chamava para resolver a situação. Na verdade ele gritava. Gritava tanto que parecia que era o Godzilla se aproximando dele, e não um bebê de 8 meses.

A gente tinha o seguinte “combinado”: se ela atrapalhasse a brincadeira dele, ele tinha que me chamar. Não podia empurrar ela. Não podia bater nela. Não podia arrancar os brinquedos da mão dela.

 

devagarzinho 5

Eu mereço…

E então, devido a minha falta de eficiência em ser rápida o suficiente, em pouco tempo ele desistiu de me chamar e começou a agir por conta própria:

devagarzinho

Ela, por sua vez, rapidamente aprendeu a revidar.

Então hoje, no auge de seus 4 anos e 1 ano e meio, eles brigam de igual pra igual. Até porque ele também adora “atrapalhar” as brincadeiras dela.

Não é uma briga violenta… na verdade é quase amistosa…

Pensando bem, isso é o que eles mais fazem durante o dia: brigar e disputar pelos brinquedos. Eles gostam mais de fazer isso do que propriamente brincar.

Deve ser um código de irmãos sabe? Tipo “Oba!! Vamos brigar por brinquedos e deixar nossa mãe doida!! Yeeey!!“.

Eu imagino que quando eu não estou olhando eles até combinam secretamente as próximas disputas…

Será?

Advertisements

10 thoughts on “Entre tapas e beijos

  1. Ai, ai, ai… rs
    que situação rs.. O bom é que, pelo menos quando conversamos por ai, nota-se que vocês sabem levar a conversa numa boa com eles. As crianças vão nos tirar do sério, mas vocês são pessoas do bem. Sorte dos pimpolhos tb

  2. Ownn, que fofo!!! Ele pega leve!!! Eu era um demoninho com a minha irmã mais nova!! Beliscava, empurrava, batia…hahahahahahahaha ehj vivemos tão unidas!! ela me perdoou!! HAHAHAHAHAHAHAHAHA

  3. Nada melhor que brigar com irmãos, ainda mais quando a mãe fica brava, é uma delícia provocar hahahahaha digo isso com a experiência de ser o filho do meio. Há uma frase no livro Goonies, que li há pouco, e que sintetiza a vida com irmãos: Brand vê um cara mexendo com seu irmão menor, o Mike, quase brigando, e diz “Ei, ninguém bate no meu irmão, a não ser eu!” hahahahahahaha é isso 😀

    Por enquanto meu filho é filho único, mas pretendo ter outro(a). Acho muito saudável tudo isso.

    Abs!

  4. Ri alto com o “Godzilla” kkkkkkkkkkkkk Já imaginei vc descendo de uma nave de paraquedas!!! kkkkkkk Esse outro lado da moeda, as brigas e tal, creio que não chegam nem aos pés dos benefícios que você citou. Esse tema esta começando a ganhar força em casa “another baby!” bjs

  5. Oi,
    Amo seus posts. São sempre tão divertidos e com um homor tão puro e leve. E acho seus desenhos lindos.
    Quando li esse post, lembrei de um livro que li há pouco tempo. Você já ouviu falar em disciplina positiva? Tem um livro homônimo, escrito pela Jane Nelsen, em que ela afirma que “A melhor maneira de ensinar seus filhos a brigar é se envolvendo em suas brigas. Os pais têm dificuldade em acreditar que a principal razão para os filhos brigarem é ter os pais envolvidos. Pais que ficam de fora das discussões experimentam uma drástica redução nas brigas.”
    Eu só tenho um filho, então não experimentei isso ainda, mas achei essa ideia bem interessante.
    Escrevi sobre esse livro lá no meu blog. Segue o link, caso queira dar um espiadinha: http://www.verdemae.com/2015/06/disciplina-positiva-uma-introducao.html
    Um grande abraço,
    Jaqueline Lima
    http://www.verdemae.com

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s