Das coisas que são subestimadas na maternidade

Durante essas semanas de quarentena tenho enlouquecido em casa acompanhado um pouco como as minhas amigas com filhos estão conseguindo se virar com as crianças em casa.

Tem as mães super animadas, com programação e brincadeiras o dia todo.

Tem as que fizeram horários completos com rotina, hora das artes, da educação física, hora de culinária, hora da história.

Tem as que liberam TV o dia todo.

E as que desencanaram TOTALMENTE das aulas online.

Tem as que se trancam no banheiro com o celular por uma hora todos os dias – o famoso isolamento no isolamento – para assistir netflix em paz.

E tem as que saem para caminhar sozinhas no fim do dia ouvindo música para não chorar enlouquecer.

Cada uma está lidando do jeito possível, e é lindo de ver.

Tenho muito orgulho delas.

Então, tendo em vista os depoimentos de todas, fiquei pensando que o mundo às vezes subestima muito nosso trabalho como mãe. Em vários sentidos. Cara, ser mãe é difícil e maravilhoso pra caramba. E é óbvio que a gente merece todos os dias no ano, não apenas o segundo domingo do mês maio.

Coisas que o mundo subestima no trabalho de ser mãe:

1- Pôr as crianças para dormir.

Parece uma tarefa simples, né? Angelical, até.

Veja como a hora de dormir é retratada nos filmes, por exemplo. A criança já está na cama – num quarto todo organizado, diga-se de passagem –  prontinha, de pijama e dentes escovados, numa paz que a gente só vê em filme mesmo. Aguardando pacientemente o pai/mãe entrar no quarto para dar um beijo de boa noite. Contar uma historinha rápida. Como se fosse uma tarefa que ocupa no 5 minutos – 10 no máximo – de puro amor e harmonia.

E aí o que acontece? A criança sempre cai num sono profundo no meio da leitura.

AHAM. Sei.

Só que na vida real, não é bem assim que acontece. Sabe quem acaba dormindo no meio da história, em 90% dos casos?

Nós mesmas.

Porque as crianças se recusam veementemente a perder o precioso tempo da vidinha deles fazendo algo tão chato como dormir. Enquanto a gente, adultos, já aprendeu a amar este momento com todas as nossas forças.

2- Parto e gravidez

Esse item dispensa comentários.

Só gostaria de fazer uma ressalva: existe uma expressão muito comum na nossa língua portuguesa, que é “foi um parto”

É muito comum as pessoas usarem ela para se referir a coisas que foram muito difíceis de acontecer. Eu mesma já me peguei usando-a várias vezes. Por exemplo:

Sei que fazer um papel sair de uma impressora parece difícil, mágico até – (elas costumam dificultar muito a nossa vida às vezes) mas imagina fazer um bebê sair de dentro de um ser humano?

Isso sim é um parto.

3- HOMESCHOOLING

Tiro o chapéu para todas as mães ao redor do planeta que efetivamente optam por este sistema de educação em casa por livre e espontânea vontade. A quarentena me abriu os olhos para essa realidade que eu ainda não conhecia, e eu só tenho isso a dizer:

Vocês são heroínas. Um exemplo de amor paciência e dedicação.

Quando eu crescer quero ser igual vocês.

4- Dar janta TODOS OS DIAS, de DOMINGO A DOMINGO.

Haja criatividade, paciência e amor à gastronomia para inventar jantares nutritivos, saborosos e coloridos todos os dias, quando na verdade tudo o que eles gostariam de comer é sorvete, pipoca e pizza.

Não é fácil.

Força, guerreiras.

5-  Privação de sono.

Lembro quando eu estava grávida do meu primeiro filho e uma garotinha linguaruda de uns quinze anos olhou para mim e disse: “Nossa, se prepara, você NUNCA MAIS VAI DORMIR”. Lembro de ter ficado IRADA com esse comentário negativo (dica: jamais diga a uma gravida que ela nunca mais vai dormir) e pensado “Oras, o que ela sabe do assunto? Ela ainda está no colegial!”

Bom, sinto informar que ela tinha razão. Pelo menos por um tempo.

Eu não fazia ideia do que era estar esgotada, até virar mãe. Sabe do que eu estou falando?

Imagina aquele dia que você está exausta depois de um dia cheio de trabalho, ou depois de uma festa badalada que você só quer saber de chegar em casa e se jogar na cama. Enfim, não sei o que te deixa cansado. Mas imagina você nesse estado, finalmente encostando a cabeça no travesseiro, sentindo o corpo relaxar, suspirando de alívio e pensando “Que delícia! Graças ao céus!”

E aí BEM NESSE SEGUNDO, seu celular começa a tocar e você é solicitado com urgência na empresa.

E não tem opção, senão ir.

A sensação é essa, por vários e vários dias consecutivos.

Privação de sono pode enlouquecer uma pessoa. É sério. Eu mesma não sei se não sou assim hoje por causa de todas as horas perdidas e ainda não recuperadas de sono.

6- Vê-los crescendo.

Esse é o mais subestimado de todos. E o mais difícil.

Ver eles crescendo é lindo. É poético. É maravilhoso.

Mas é f*** difícil pra caramba.

Mas é lindo.

Mas difícil.

 

Feliz dia das mães! Vocês são incríveis.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s