1

Da série “mamãe pegou dengue”

Pois é, peguei.

Não sei onde, não sei quando e nem como. Mas eu, como milhares aqui em são paulo, fui premiada pelo mosquitinho sem vergonha. E naturalmente fiquei acabada, de cama, tomando soro, etc etc e tal, faltando no trabalho, na aula…

Mas já estou melhorando, e isso que importa.

Mamãe doente foi sensação na casa. E confesso que fiquei impressionada com a capacidade dos filhos entenderem que a mamãe tá dodói e precisa ficar na cama. Bonitinhos, eles traziam seus livrinhos e jogos pra brincarmos juntos deitados. Meu quarto se tornou uma zona, mas tudo bem, são os ossos do ofício..

Minha filha, muito preocupada, fez questão de usar o seu método de tratamento altamente eficaz, denominado por ela mesmo de “gelinho”. Consiste em ir até o congelador, pegar uma pedra de gelo, e passar na região ferida.

FILHA: mamãe, aonde tá doendo?

EU: aqui no meu braço, meu amor.

Que local que eu poderia falar, né?

post 85

Acredito que ela aprendeu essa técnica na escola.

Depois de pressionar o gelo na minha mão por uns 6 segundos, ela diz:

post 85 b

E aí ela pediu o que pareceu ser o pagamento pelo atendimento.

FILHA: Então dá beijo aqui na minha bochecha.

EU (morrendo de amores): smack!! Que bochecha gostosa! Posso dar mais um?

post 85 c

E assim, levantou e foi embora.

O tratamento foi bastante produtivo, fico feliz em afirmar que já estou muito mais bem disposta.

Advertisements
2

Em pé de guerra

Acabamos de passar por um momento de guerra aqui em casa.

Guerra mesmo.

Não sei como começou e nem como aconteceu.

De repente, eu comecei a sentir que estou fazendo tudo errado. Será que eu estou educando direito?

De repente parece que eu estou falando grego. Que as crianças não me entendem e que eu não entendo elas.

Eu falo A, meu filho quer B. Eu falo amarelo, ele insiste em no verde. Não sei o que aconteceu, nem como, nem exatamente quando começou.

Mas a vida estava assim:

HORA DE ENTRAR NO BANHO

sitio 1

 

HORA DE SAIR DO BANHO

sitio 2

 

HORA DE DORMIR

SITIO 3

HORA DE ACORDAR

SITIO 4

E assim vai.

Não eram resmungadas bobas do dia a dia. Eram discussões ferozes, regadas de ameaças de ambas as partes (entre as minhas “você não vai poder convidar amiguinho essa semana!!” e as dele “eu vou te acordar a noite!!”)

Sabia que era só uma fase. Que logo iria passar. Mas que fase dura!! E nesse meio tempo, entre tentar me manter calma sem explodir e tentar acalmá-lo, busquei explicações para esse comportamento. Adolescência da primeira infância? Da segunda infância? Volta as aulas? Ansiedade por algum motivo? Não sei que razões podem ser.

E esperei. E tive paciência. E mudei algumas coisas em casa. Minimizei as cobranças.

Mas o mais importante foi o esperar, com calma.

E aí, um belo dia…

SITIO 5

Passou. Com muita paciência e amor, funcionou.

Agora estamos de volta a fase das reclamadas básicas do dia a dia. Nunca imaginei que sentiria falta delas!!

2

Mania de Independência

Chega uma idade em que eles querem fazer tudo sozinhos.

Parece um sonho né??

#Sóquenão

banhos 1

 

Ok, ok.. se ela quer sozinha, vamos deixar né?

Tão bom, minha filha independente!!

Só que…

banho 3 copy

 

EU: Filha, deixa a mamãe te ajudar?

FILHA (em tom assassino): NA-UM!!!

Então tá…

banho 3 copy 2

 

Ok. Deixa eu aproveitar pra folhar minha Veja, então.

banho 4

É só ter muita um pouco de paciência que um dia eles chegam lá.

banho fim

Mesmo que aí já seja hora de sair..

___________________________________________

LEGENDAS do “infantilês”:

# quadrinho 1: “Não! Sozinha!!”

# quadrinho 5: “pronto!”

 

15

Surpresas no banho

Todo bebê faz cocô no banho. Se o seu filho não fez ainda, algum dia ele fatalmente vai fazer.

Ou não. Mas aí você tem que ser muito sortuda (o).

Em geral é assim que acontece (com os bebês recém nascidos ou de poucos meses):

Você já deixou a água preparada na temperatura correta, a troca de roupa, a fralda, o creme de bumbum, a toalha. Aí você coloca seu bebê na banheira e é só alegria. Ele tá curtindo o banho, você tá curtindo o momento relaxante com seu filho. Beleza.

Quando de repente, sem aviso prévio:

surpresas 1

Apesar do drama, não é fim do mundo.

Parece. Mas não é.

Tira o bebê – e põe ele aonde, meu Ds do céu? Na pia? Na privada? No chão?? – joga a água fora. Limpa a banheira. Enche de novo.

Se tiver alguém em casa pra te ajudar, melhor. Senão, tem que se virar nos trinta mesmo.

Que mãe nunca, né?

Bom, aí eles crescem. Chega uma idade em que eles ainda não tiraram a fralda, mas já entendem alguma coisa…

E foi num belo dia, poucos meses antes de meu filho completar dois anos, que ele estava tomando banho e eu sentada no chão ao seu lado, papeando no telefone, quando de repente ele começa a gritar, empolgadíssimo:

FILHO: Olha mãe! Tem massinha aqui!!

EU (meio no telefone meio ouvindo ele): Legal filho, legal. Massinha.

Aí me dou conta de que tem um brinquedo estranho nesse banho. Um brinquedo que eu não conhecia…

Adivinha o que era?

surpresas 2

Ele ficou me olhando com seus olhinhos arregalados, sem entender. Tadinho…

Bom. Alguns anos se passaram… Minha filha nasceu. Minha experiência como mãe aumentou. Aprendi a lidar melhor com situações de crise. Um cocô no banho deixou de ser um bicho papão.

E, como já era de se esperar, chegou o grande dia da minha filha escapar no banho. Afinal, todo mundo tem sua vez, né? Mas agora, tínhamos um agravante: a ilustre presença do seu irmão mais velho na banheira (porque eles tomam banho juntos).

Aparentemente ele achou a situação engraçada.

Pois enquanto eu, super mega ágil, tentava contornar a situação…

surpresas 3

Realmente… hilário.

Aí é o mesmo procedimento: Tira um do banho. Tira o outro. (Reza pra acontecer no verão pra ninguém pegar uma gripe. Também reza pra a sua filha não estar com diarreia). Limpa a dita cuja. Tira a água da banheira. Limpa a banheira. E por aí vai…

E ri junto. Porque rir é o melhor remédio.

7

Dia Internacional da Água

Água. Um tema tão importante e recorrente nos jornais. No mundo. Na vida. No dia a dia.

Nós já estamos cansados de saber que precisamos economizar água. Sobre racionamento de água. Sobre a importância da água. Etc.

E as crianças? Será que têm alguma consciência? Quanto eles estão sabendo sobre o assunto??

Resolvi perguntar para o meu filho de 4 anos. Segue a breve entrevista:

Comecei com uma pergunta simples e direta:

EU: Filho, o que é água??

FILHO  (Pensa. Pensa. Pensa): É onde os patos vivem, mãe.

Muito bom.

A água é de fato imprescindível para o reino animal.

AGUA 1

Ok. Muito justo.

(Super K é o supermercado que a gente faz compras semanalmente)

FILHO: A dos patinhos eu só uso pra fazer barquinho!!

Ah sim, barquinhos.

EU: E da onde você consegue água pra você usar, filho?

FILHO (inquieto): Mãeee, do Super K. Já te falei.

Que impaciência as crianças desses dias.. eu hein!

AGUA 2

Ele fala isso com os olhos brilhando.

A fábrica é tipo D’us.

EU: E para que você usa a água?

FILHO: Pra me hidratar. E pra ir na piscina.

Só pra isso? E pra tomar banho? Escovar os dentes?

Decido perguntar:

AGUA 3

É lógico! Os barquinhos… Como eu pude me esquecer?

Feliz dia internacional da água a todos!!

__________________________________________________________

ps: Entreviste seu filho!! É muito engraçado!!

ps2: Hoje, 22 de março, é o dia internacional da água.

Acho importante chamar atenção para a última pergunta, que eu fiz depois de escrever o post:

EU: Filho, a água tá acabando?

FILHO: Não tá, mãe.