Abundância

Essa história começa num consultório médico. 

É fim do dia, e minha filha mais velha está passando por um procedimento chatinho envolvendo anestesia, pinças e curativos. 

O doutor é distinto e gentil, e escuta música clássica enquanto trabalha. O único som do ambiente é a valsa de Chopin que toca solene na rádio Cultura FM. 

É nesse momento que a minha pequena Lea, que está lá só de acompanhante, aponta muito interessada para a decoração e pergunta: 

O doutor, muito solícito e didático, explica: 

Para quê? Eu te pergunto…

Stella, que estava tratando o machucado, quase pula da maca com a risada frenética. 

A palavra abundância é nova para elas. 

E pelo visto, muito engraçada.

Elas começam a exclamar a palavra abundância uma para a outra, como se fosse um mantra. 

Um mantra hilário. 

E continuam assim até o fim da consulta.

Que bom que o médico é tranquilo e leva na esportiva. 

E foi assim que um dia aterrorizante de procedimentos médicos se tornou o dia em que elas tomaram conhecimento da palavra abundância.

Digamos que o resto do dia foi abundante em matéria de diversão e farra.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s