2

Ameaças não cumpridas

Lembram que nesse post falei um pouco sobre o perigo de não cumprir as ameaças que a gente faz com os filhos?

Então. Segue abaixo um diálogo com o meu filho de seis anos, ocorrido há pouco mais de um mês:

mente

Oi????

EU: Claro que não meu amor! Mamães nunca mentem. Mamães sempre falam a verdade.

FILHO: Não é verdade.. porque lembra aquele dia que você falou que se eu batesse na minha irmã você não ia me levar no parque de bicicletas?

EU: Sei.. (mentira, não faço ideia do que ele está falando.. acho que faz uns 4 meses que não vou no parque das bicicletas) o que que tem ?

FILHO: Então, eu bati nela. E você esqueceu que você falou que não ia me levar e acabou me levando no parque da bicicleta.

Eu não faço a menor ideia de quando foi isso. Tenho uma vaga memória de uma briga e uma ameaça “escapada” da minha boca. Mas acho que mandei essa situação lá pro meu inconsciente, porque apaguei da cabeça.

Me recompus e respondi:

EU: Filho, se eu te levei é porque você depois fez algo que mereceu ir para o parque. Pediu desculpas, fez uma boa ação. – (Ou sei lá eu!!)

E ele, pra me ajudar (e com a memória de ferro que eles sempre tem), responde:

FILHO: Não não, não pedi desculpas não. Mas tudo bem. Depois a gente fez as pazes mesmo.

ameac%cc%a7a2

E foi-se embora. Acho que se contentou com a minha resposta.

Enfim. Tome cuidado com as ameaças que você faz.

Elas podem se virar contra você.

3

A amiga da natação

Papo com minha filha de três anos e meio:

FILHA: Mãe, sabia que a minha amiga da natação tem uma prima que tem o meu nome e também usa brinco de joaninha, igual eu?

EU: Que legal filha!! Ela te contou?

FILHA: É!

EU: E como se chama sua amiga da natação?

….. silêncio.

EU: Filha, você não sabe o nome dela?

joaninha 1

HAHAHAHA

EU (segurando o riso): E você sabe o seu como? Porque eu te contei?

joaninha 2

HAHAHAHAHAHHA

Então tá!!

4

A vaca morrida

Este é um post sobre o dia em que vimos uma vaca morta na estrada.

Você já viu uma vaca deitada no meio da estrada? Eu nunca tinha visto. Foi uma experiência nova para mim e para o meu marido, e um tanto chocante para os meus filhos.

Estávamos viajando já há algumas horas por uma estradinha de duas mãos, cheia de curvas.

A situação dentro do carro era caótica (não vou ilustrar, vou deixar para suas mentes criativas imaginarem os pacotes de biscoitos, restos de maçã, papel kleenex jogados, garrafas de água vazias, etc) quando de repente passamos por uma vaca caída no meio da estrada. Gigantesca, branca. Uma cena chocante. Não havia sangue nem nada, apenas a vaca, e alguns carros parados prestando suas condolências na faixa ao lado*.

Ela estava tão serena que algum desavisado poderia imaginar que ela estava dormindo.

Com dois filhos pequenos no carro, nós não paramos. Deixamos a vaca para trás e continuamos nosso caminho, cada um absorto em seu silêncio, digerindo a cena, quando do banco de trás vem uma vozinha:

vaca morrida 1

Era minha filha.

EU:……. é verdade filha..

FILHA: Que nem eu né?

EU: Isso mesmo. Igual você.

vaca morrida 2

EU (e marido) HAHAHAHAHAHHAHAHA

FILHA: E aí ela fica assim, morrida.

O que eu posso dizer? Foi um aprendizado, passar pela vaca morta. Sem eu precisar falar nada, muitas lições ficaram para as crianças: temos que obedecer a mamãe, dar sempre a mão para atravessar a rua, estar sempre atentos…

Querida vaca da estrada, obrigada por me ajudar na árdua tarefa de educar os meus filhos, mesmo que só por alguns segundos. Sinto muito. Descanse em paz.

_____________________________________________________________

Neste post aqui já falei sobre vacas na estrada. Mas no caso elas estavam vivas.

*Não havia ninguém fazendo contato físico e direto com a vaca, deitado em cima dela e abraçando-a como no filme do Eu Eu Mesmo e Irene. Isso foi um pouco decepcionante, confesso. 

1

Palavra mágica

Em tempos de Mickey Mouse Club House…

FILHA: Mamãe, to com fome. Tem chocolate?

(Pois é, ela já nasceu com necessidade de chocolate e tudo. Bem menina mesmo..)

EU: Tem maçã cortada, serve?

FILHA: Tá bom, então eu quero maçã cortada

EU: Qual é a palavra mágica??

miska muska

___________________________________________________

PS: Pra quem não sabe o que isso significa, ou nunca assistiu Mickey Mouse Club House.
PS2: eu estava me referindo à magia do Por Favor.

1

Sobre Meninos e Meninas

Faz uns dois anos meu filho ganhou de presente um carrinho de controle remoto, super legal.

O diferencial deste carrinho, é que ele fica preso ao seu controle por um fio de mais ou menos um metro e meio de comprimento, para o carro não “se perder”. Já viram um desse estilo? (Achei bem prático esse fio, assim pelo menos os dois estão sempre guardados juntos)

Pois bem.

Semana passada as crianças encontraram este carrinho há séculos perdido no armário de brinquedos (também conhecido como armário das coisas perdidas e nunca mais encontradas… você deve ter um desses em casa, não?)

Meu filho ficou excitadíssimo, é lógico. Passou a tarde brincando. Mais ou menos assim:

meninos meninas

Altas velocidades, manobras, e algumas batidas pelos móveis da casa…

E então, mais tarde, depois do irmão cansar da brincadeira, minha filha encontrou o tal do carrinho e resolveu brincar também.

Mais ou menos assim:

meninos meninas 2

 

Como é que é?

Desfilando delicadamente com o seu auau e sua bolsinha a tiracolo.

Pois é… meninas serão sempre meninas.

E meninos serão sempre meninos.

____________________________________________

Gostaria de enfatizar que minha filha tem um cachorrinho de pelúcia rosa, preso por uma coleira de coração, que ela poderia ter levado pra passear pela casa. Mas por algum motivo que foge da minha compreensão, ela quis brincar com o carrinho… 

Vai entender…  

PS: Este texto não tem como objetivo estimular uma discussão sobre o movimento feminista ou as inúmeras vitoriosas conquistas das mulheres nas últimas décadas. Apenas apontar uma diferença natural de comportamento entre os gêneros, sutil porém significativa. Obrigada. De nada. Beijos. Paz. Luz. =)

3

Show de mágica

Nova moda da casa: mágica. Com baralho.

Eu estava em casa sentada tranquila, quando de repente:

magica 11

Hm mágica!! De novo.
Ok, legal.

magica 12

Ok. Dois de coração. Fácil. Decorável.

Vambora.

magic 13

Devolvo.

Aí, durante uns 20 segundos, ele mistura as cartas, rindo misterioso, e finalmente, tira exultante uma carta do baralho, e pergunta:

magica 14

Ai… não é. Mas o que eu respondo?

EU: É essa mesma filho!! Legal!!!

Tomara que ele não saia por aí fazendo mágicas de baralho pras pessoas.

________________________________________________

Acho importante complementar o post compartilhando que na terceira tentativa ele acertou a carta! Eeee!

E que ele seguiu fazendo a mesma mágica por meia hora depois…

9

Onomatopéia

Uma tarde ensolarada qualquer…

FILHO: Mãe, você sabe o que é onomatopéia?

Essa é nova!! Da onde ele tirou??

EU: Não filho, o que é?

onomatopeia 1

Ai que fofo!!

Derretida, quero que ele continue explicando sobre essa figura de linguagem do nosso bom português. Então sigo com as perguntas:

EU: Como assim filho?

FILHO: Assim, por exemplo, a vaca faz MU né?

EU: É…

FILHO: Então a onomatopéia da vaca é mu.

EU: Ah! Entendi!

Aí ele para. Pensa mais um pouco.

E finalmente:

FILHO: A irmãzinha fala muita onomatopéia né?

Hmm….

onomatopeia

Hmm… até que ele tem razão, né??

E seus filhos? Falam muita “onomatopeia” por aí?